quarta-feira, 1 de maio de 2013

status de relacionamento: divorciado.

há tempos ele já não vinha sendo o mesmo. mudanças rápidas sem aviso. vigilância desnecessária. excesso de mensagens em um dia. falta de mensagens no outro. o que antes era gostoso passou a ser uma tortura. ia dormir com ele e, se não com ele, pensando nele. acordava com ele e, se não com ele, a primeira coisa que fazia era ligar o computador e ver sua cara, lindo como sempre. 

no ônibus, nada de livro. celular na mão e ele sempre ali, comigo.

por causa dele conheci pessoas novas que passaram a ser minhas amigas. por causa dele passei a conhecer coisas diferentes, cidades, países, músicas. por causa dele conheci novos sabores, comidas maravilhosas. com suas mensagens de apoio, começava bem o dia. com suas indiretas, mudava o rumo do meu pensamento. com ele eu sabia, de fato, o que estava acontecendo, os eventos importantes. ele me contava sobre as festas legais, dos shows bacanas aos aniversários imperdíveis, tudo.

mas as coisas começaram a mudar. ele me viciou em um mundo paralelo. acabava esquecendo que a gente pode conhecer pessoas na rua, trocar telefone, conversar sentado em um bar. sem ele, eu não ficava sabendo mais o que estava acontecendo. 

por ele eu parei de ler jornal, revistas, blogs porque, oras, ele me contava tudo. ele tomava conta das minhas madrugadas, dos meus dias de trabalho e do meu descanso. 

ao mesmo tempo em que ele era o máximo, tinha essa coisa de me manter preso.

eu sei que um dia volto pra ele, mas por enquanto, nada de facebook.